domingo, 20 de outubro de 2013

O Gênesis bíblico é anticientífico?


ARGUMENTO: “Deus criou a luz antes de ter criado o Sol”


Desde quando a luz depende do Sol para existir? O Sol não é a única fonte de luz que existe. Quando a bíblia fala em “luz” (Gênesis 1:3), ela usa a palavra hebraica “òr”, que se refere às ondas iniciais de energia luminosa atuando sobre a Terra. Posteriormente Deus colocou 'luminares' (hb. “ma òr”, que significa literalmente 'luzeiros') nos céus como geradores e refletores permanentes de ondas de luz.

Aliás, que utilidade o Sol teria sem a luz? Em Gênesis 1:3, Deus está criando apenas essa energia (LUZ) que se propaga através de ondas eletromagnéticas. Posteriormente Ele criou um gerador de luz (Sol).

Essa idéia da luz surgindo antes do Sol não está em desacordo com o que a ciência diz. Veja, por exemplo, o que nos diz a “Hipótese Nebular”, que é a explicação atualmente aceita pela comunidade científica para o surgimento do Sol e do Sistema Solar: Segundo essa teoria, houve um aumento de calor no interior de uma nebulosa, o que desencadeou, mais tarde, uma série de reações físicas e químicas que a fez brilhar (luz), desse processo surgiria posteriormente o Sol.
Viu só? A própria ciência falando da existência da luz antes da formação do Sol.



ARGUMENTO: “Deus criou o dia e a noite antes de ter criado o Sol e a Lua”

Simples falta de atenção no texto bíblico! Ao criar a luz, Deus chama A PRÓPRIA LUZ de “DIA”, em contraste com o escuro, que foi chamado de noite (Gênesis 1:5). Como luz e escuro já existiam, não há nada de errado com a narrativa bíblica.


ARGUMENTO: “A bíblia diz que as plantas nasceram antes da criação do Sol”



Não, ela não diz! Deus ordenou que a terra produzisse as ervas no terceiro dia da criação (um dia antes da criação do Sol). Nesse momento a terra começou a germinar as tais ervas (isso, como sabemos, leva certo tempo), mas elas só nasceram mesmo depois que Deus fez chover (Gênesis 2:5), ou seja, depois da criação do Sol:

"Toda planta do campo ainda não estava na terra, e toda erva do campo ainda não brotava; porque ainda o SENHOR Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra" (Gênesis 2:5).


ARGUMENTO: “A bíblia diz que a Terra tem só 6 mil anos”

Não! Não diz! Quem saiu com essa idéia de que a Terra tem seis mil anos foi um arcebispo chamado James Ussher, que fez seu cálculo baseando-se nas genealogias citadas pela bíblia.



 Mas nem todos os religiosos concordam com esses cálculos.  Existem aqueles que acreditam na “teoria do intervalo”.  Segundo essa teoria, existe um espaço de tempo desconhecido entre o primeiro e o terceiro versículo de Gênesis. O primeiro versículo da bíblia nos diz que “no princípio, criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1:1). Somente no versículo 3, Deus começa a criar as outras coisas (primeiro dia da criação). Quanto tempo se passou entre a criação dos céus e da Terra e o primeiro dia da criação? Ninguém sabe.

Muitos teólogos se apóiam nessa teoria para conciliar suas cronologias com o que é ensinado pela ciência convencional.  A palavra hebraica traduzida como “dia” em Gênesis foi “yom”. Essa palavra pode tanto significar um dia comum de 24 horas, como também um período de duração indeterminada ou indefinida. 

Assim, não há base para se saber também qual a duração dos dias de criação. Não existe uma posição oficial do criacionismo a respeito da idade da Terra e do Universo.
Existem grupos criacionistas que acreditam numa Terra mais jovem e outros que se baseiam no uniformitarismo, assim como os evolucionistas. Alguns adeptos do criacionismo científico calculam a própria idade do Universo em alguns milhares de anos (cerca de 13 mil anos).  Eles se baseiam na bíblia? Não! Eles se utilizaram do mesmo método empregado pela ciência convencional (Lambda-Cold Dark Matter) para calcular a idade do Universo, só que de maneira inversa.

Por exemplo:  Os cientistas conjecturam que a temperatura inicial do Universo era de 10 elevado a 19 kelvins (suposição). O tempo que essa temperatura teria levado para baixar até 3 kelvins (temperatura atual), seria cerca de 13,7 bilhões de anos (segundo os cálculos dos cientistas).  Lembre-se de que a temperatura inicial é apenas uma pressuposição. Os cientistas criacionistas conjecturam que o Universo foi criado com 0 kelvin (e foi se tornando mais quente com o tempo).

O tempo necessário para que a temperatura subisse de zero a 3 kelvins seria em torno de 13 mil anos (segundo os cálculos desses cientistas), portanto, o Universo e a Terra seriam “jovens”.  

Obs.: Desde quando foi medida pala primeira vez, a temperatura do Universo não aumentou e nem baixou, mas permanece em 3 kelvins. Cientistas criacionistas também se apóiam em outras evidências científicas que embasam a teoria de uma Terra “jovem”, veja:

Evidências de que o planeta Terra não tem bilhões de anos:

1. Não há sedimentos suficientes no chão dos oceanos

Cada ano, rios e mares empurram através da erosão cerca de 20 bilhões de toneladas de rochas e pó dos continentes e os depositam nos oceanos (John D. Milliman, Geomorphic/Tectonic Control of Sediment Discharge to the Ocean: The Importance of Small Mountainous Rivers, The Journal of Geology, vol. 100, pg. 525--544 (1992). Este material é acumulado como sedimento solto no chão do oceano. A média da espessura deste sedimento é menos do que 400 metros. A única forma conhecida de redução deste sedimento é através da subdução das placas tectônicas.
De acordo com a literatura secular, este processo remove 1 bilhão de toneladas por ano (W. W. Hay, Mass/Age Distribution and Composition of Sediments on the Ocean Floor and the Global Rate of Sediment Subduction, Journal of Geophysical Research, 93(B12):14,933--14,940 (Dezembro 1988). Ou seja, os outros 19 bilhões simplesmente acumulam. Os sedimentos existentes no chão dos oceanos não correspondem a bilhões de anos de erosão.

2. O campo magnético da Terra está decaindo rapidamente

A energia total armazenada no campo magnético da terra está diminuindo com uma meia-vida de 1,465 (± 165) anos (D. R. Humphreys, The Earth's Magnetic Field Is Still Losing Energy, Creation Research Society Quarterly, 39(1):3--13, Junho 2002). As teorias científicas que tentam explicar esta rápida diminuição e como a Terra tem mantido seu campo magnético por "bilhões" de anos são complexas e inadequadas.
No presente índice de decaimento, o campo magnético não poderia ter mais que 20,000 anos de idade (D. R. Humphreys, Physical Mechanism For Reversals of the Earth's Magnetic Field During the Flood, Proceedings of the Second International Conference on Creationism, Vol. II (Pittsburgh, PA: Creation Science Fellowship, 1991), p. 129--142).

3. Material biológico decai muito rápido

Radioatividade natural, mutações e decaimento denigrem o DNA e outros materiais biológicos muito depressa. Medidas do índice de mutação do DNA mitocondrial forçaram os pesquisadores a revisar a idade da Eva Mitocondrial (a hipótese de que todos humanos modernos são oriundos de uma só mulher) de um teórico 200 mil anos para possivelmente 6 mil anos (A. Gibbons, Calibrating The Mitochondrial Clock, Science279:28--29 (Janeiro 1998).

4. Muito hélio nos minerais

Urânio e tório geram hélio através do decaimento radioativo nas rochas. O hélio presente nestas rochas (que supostamente tem bilhões de anos) não teve tempo de escapar para a atmosfera. No entanto, segundo novas medidas do índice do escapamento do hélio nestas rochas (e.g. cristais de zircônio) mostram que o hélio tem afluído por apenas 6,000 (±2000) anos (D. R. Humphreys, Helium Diffusion Age of 6,000 Years Supports Accelerated Nuclear Decay, Creation Research Society Quarterly 41(1):1--16 (Junho 2004). 
Como se vê, toda argumentação criacionista a esse respeito é científica, não religiosa.


ARGUMENTO: “Se Adão e Eva tiveram só dois filhos (Caim e Abel), e Caim ainda por cima matou seu irmão, como ele teria encontrado uma esposa?”




Apesar de a bíblia citar somente o nome de três filhos de Adão e Eva (Caim, Abel e Sete), ela também revela que Adão e Eva tiveram outros FILHOS E FILHAS (Gênesis 5:4). Caim pode ter se casado com uma de suas irmãs ou com alguma parenta. 



Problema da consanguinidade


 Muitos críticos também perguntam a respeito dos possíveis problemas genéticos que poderiam ocorrer nas primeiras crianças que foram sendo geradas após Adão e Eva. Isso porque elas eram fruto de relações sexuais entre parentes próximos. Os filhos e filhas de Adão e Eva tiveram relações sexuais desse tipo, seus netos, bisnetos e por ai vai. 

Claro que o perigo existia, mas não era tão grande assim. Hoje em dia, por exemplo, as chances de primos de primeiro grau gerarem crianças com anomalias congênitas é de apenas 6% a 7%. Essa porcentagem cai para 5% e 4% se os primos forem de segundo e terceiro grau. Pessoas sem consanguinidade correm apenas 3% de risco de terem filhos com anomalias genéticas (FONTE).



Adão e Eva

Falando em Adão e Eva, será que faz sentido pensar que toda a humanidade veio de apenas um casal? A própria ciência está descobrindo que sim. 

Estudos do DNA mitocondrial (mtDNA) mostraram que viemos todos de uma mesma mulher. O estudo foi realizado em 1987, na University of California (Berkeley) por uma equipe chefiada pela Doutora Rebecca Cann. O objetivo da pesquisa era rastrear a origem da raça humana. O estudo foi feito com 147 pessoas de etnias diferentes, e o resultado foi que todas elas vieram de um ancestral feminino comum (REBECCA L. CANN ET AL. MITOCONDRIAL DNA, VOL 325, 1 Janeiro de 1987,31-36)

Existe ainda outro estudo onde os pesquisadores sequenciaram 610 pares de bases do DNA mitocondrial de 357 indivíduos de 134 famílias e perceberam que as mutações ocorrem com mais frequência do que eles pensavam. Ao invés de uma mutação a cada 600 gerações, eles encontraram uma a cada 40 gerações, ou seja, uma mutação a cada oitocentos anos. Assim, observaram: 

"Researchers have calculated that mitochondrial Eve – the woman whose mtDNA was ancestral to that in all living people–lived 100,000 to 200,000 years ago in Africa. Using the new clock, she would be a mere 6000 years old.”

Ou seja, a Eva mitocondrial pode ter vivido há pelo menos seis mil anos! (fonte).

Essa não é a primeira vez que a ciência "descobre" coisas que a bíblia já falava há milênios!




"E a terra era sem forma e vazia..." Gênesis 1:2




A afirmação bíblica de que a Terra no início era disforme está completamente de acordo com o que os cientistas modernos pensam. O que faz com que a Terra e outros planetas tenham esse formato esférico é a força de atração da gravidade + a massa. Toda matéria exerce força de atração gravitacional, e essa força é exercida em todas as direções, fazendo com que partículas se agrupem em uma configuração esférica. Por isso mesmo os cientistas acreditam que no início, quando havia pouca massa, a Terra, ainda jovem, poderia ser disforme ou parecer uma pedra gigante com qualquer formato, como ocorre com os asteroides (segundo o pesquisador José Williams Vilas Boas, da Divisão de Astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE - link). Outra coisa que faz com que a Terra pareça ainda mais redonda, é a atmosfera, e isso se dá por causa da chamada "energia mínima". O formato esférico requer menor energia das partículas, e por isso elas se dispõem nesse formato. Mas a verdade é que a Terra ainda é bem disforme. Segundo imagens fornecidas pelo satélite GOCE, e divulgadas pela Agência Espacial Européia ESA, nosso planeta tem um formato tão irregular que mais se parece com uma batata. 



"E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi"
Gênesis 1:9

Sim! A bíblia fala da "porção seca", no singular.  Sabemos que existem 5 continentes no planeta: Américas, Europa, África, Ásia e Oceania. Se contarmos a Antártida, então são 6. A bíblia fala de apenas uma parte seca, um único continente primitivo. Estaria o relato bíblico em desacordo com as evidências científicas?
No século XX, o meteorologista alemão Alfred Wegener propôs uma hipótese sugerindo que num passado remoto existia apenas um único continente no planeta. Ele se baseou nos contornos dos continentes, que parecem se encaixar perfeitamente. No início essa hipótese foi rejeitada pela comunidade científica, mas em 1940 ela foi confirmada. O nome do super continente é Pangeia.







6 comentários:

  1. Começou bem, ao falar da luz, depois do sol... mas falou da gap theory!!! amado, acreditar nessa bobagem, é acreditar que a morte entrou no mundo antes do pecado de Adão!!!! Muito do Teu texto é maravilhoso... mas percebo que a mente ainda está presa aos ensinamentos evolucionistas. Precisas jejuar e depois reler a bíblia para o Espírito Santo te guiar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Citei a teoria do intervalo apenas para mostrar que existe uma hipótese alternativa que é adotada por alguns religiosos que não concordam com os cálculos de James Ussher, ou cálculos parecidos. Se prestar atenção no texto vai ver que não me posicionei a respeito. Tentei abordar as duas posições de forma imparcial, apenas em caráter informativo. Abraços!

      Eliminar
  2. amigo oque você acha das pessoas que usam Deus para defender a teoria da terra plana, e qual o seu posicionamento sobre a teoria?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Letrollei! Acho um absurdo que alguém em pleno século XXI ainda acredite que a Terra é plana, e mais absurdo ainda querer usar Deus ou a bíblia para sustentar essa crença, uma vez que a bíblia não defende essa teoria. Já escrevi alguma coisa sobre isso aqui no blog: http://neoateismodelirante.blogspot.com.br/2014/09/como-os-ateus-acham-que-biblia-descreve.html

      Eliminar
  3. Olá Guerrova, você poderia fazer um vídeo com um título do tipo "A Bíblia ensina que a Terra é Plana?" ou algo parecido respondendo por completo a alegação de que a Bíblia ensina que a Terra é plana?

    Achei alguns textos que podem te ajudar:

    https://refutandooateismo.wordpress.com/2016/02/27/a-biblia-e-a-terra-plana-refutando-pirula/

    http://logosapologetica.com/desmascarando-o-contradicoes-da-biblia-a-biblia-ensina-que-a-terra-e-plana/#axzz48W6Z097i

    http://neoateismodelirante.blogspot.com.br/2014/09/como-os-ateus-acham-que-biblia-descreve.html

    Abraços.

    ResponderEliminar
  4. ola amigo recentemente eu vi alguns argumentos neo ateístas contra a bíblia que dizem que teria sido impossível que todas as nações do mundo tivessem ido ao egito pegar alimentos,sera que você poderia fazer um post abordando esse tema e explicando pros neo ateus burros que só querem atacar a fé cristã e também pras pessoas que possuem duvidas e ainda aproveitar pra explicar outras coisas relacionadas a esses temas envolvendo esses povos e nações que supostamente não são citados na bíblia,como chineses e outros.

    ResponderEliminar